• Facebook Clean
  • Instagram Clean

Rua Bento de Andrade, 103, Jardim Paulista - São Paulo 

(11) 97675-5057

Registo no Crefito -3 
9377/SP

© 2017 Clínica Raquel Castanharo. Todos os direitos reservados.

Alterar a biomecânica da corrida pode prevenir lesões

A maioria das lesões em corredores tem um fator biomecânico como uma das causas: um desvio de joelho para o lado, uma inclinação exagerada de quadril, uma pisada incorreta, e por ai vai. Um processo de reabilitação eficiente deve levar em conta e intervir nas questões biomecânicas. Com isso surgiram dúvidas de leitores: “É realmente possível alterar a biomecânica da corrida?” “Como isso é possível?”.

 

Sim, é possível e não é tão difícil quanto parece.

O corpo é capaz de aprender novas maneiras de se movimentar, ainda mais se isso fizer com que as articulações e músculos funcionem de forma mais harmônica. O segredo é a repetição e a especificidade. É preciso treinar o movimento específico por algum tempo para que ele possa ser aprendido e utilizado adequadamente.

 

Além do espelho outras ferramentas podem ser utilizadas, como exercícios educativos, exercícios funcionais e o auxílio de alguém durante a corrida que vá orientando as correções necessárias.

O cérebro é uma estrutura fascinante com uma grande capacidade de aprendizagem que não se restringe somente as idades infantis. O sistema nervoso é capaz de se modificar e aprender todos os dias e isso pode e deve ser usado a seu favor.

 

Um grupo de pesquisas de Harvard estudou corredores com a síndrome fêmoro-patelar (o “joelho de corredor”) e mostrou que a correção no padrão de movimento diminuiu a dor desses corredores. Eles realizaram 8 sessões de treinamento de, em média, meia hora em frente a um espelho, em que eram orientados a manter o joelho e a pelve alinhados e a contraírem o músculo glúteo médio (ele apresenta uma deficiência de contração nessa patologia). Ao final das 8 sessões, os corredores passaram a correr com o corpo mais alinhado, não apresentavam mais dor e a contração do músculo glúteo havia se normalizado. Eles relataram que após as sessões de treinamento, aquelas correções que inicialmente eles precisavam “pensar” para fazer, se tornaram automáticas e naturais.

 

Texto publicado originalmente no Eu Atleta em http://bit.ly/alterarbiomecanica

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Tratamento de corredores
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon