• Facebook Clean
  • Instagram Clean

Avenida Pavão, 342, Moema - São Paulo 

(11) 9 76755057

Registo no Crefito -3 
9377/SP

© 2017 Clínica Raquel Castanharo. Todos os direitos reservados.

O Calcanhar de Aquiles do corredor

 

             O título não é bem uma metáfora. A tendinopatia de Aquiles é um dos problemas mais frequentes nos corredores. Nessa patologia há um processo inflamatório e degenerativo no tendão de Aquiles, estrutura que fica localizada na parte posterior do calcanhar.

Como a grande maioria das lesões na corrida, a tendinopatia de Aquiles acontece por sobrecarga. O tendão é submetido a um esforço repetitivo que ultrapassa seu limite. E isso pode estar relacionado à várias coisas como “treino demais descanso de menos”, déficit muscular de força ou flexibilidade e alguns aspectos mecânicos da corrida.

 

            A falta de força não precisa ser só na panturrilha para dar problema. Um estudo relacionou a tendinopatia de Aquiles à problemas na contração do glúteo máximo e quadríceps, sugerindo que quando outros grupos musculares não funcionam bem acaba sobrando mais trabalho e sobrecarga para a panturrilha, gerando inflamação em seu tendão.

 

            O padrão de aterrissagem com o médio pé diminui a carga sobre o joelho e quadril, mas a aumenta sobre tornozelo. A panturrilha tem que trabalhar mais e assim o tendão sofre mais também. Alguns pesquisadores sugerem que esse padrão de corrida pode ser prejudicial para quem tem problemas no tendão de Aquiles. Outros acreditam que se houver um bom fortalecimento desse músculo ele aguenta o tranco e os benefícios da atenuação de impacto que ocorre nesse tipo de pisada valem a pena. Quem está certo? Muitas pesquisas ainda são necessárias para saber. Mas se me permitem dar a minha opinião clínica, eu fico com o segundo grupo.

 

            Ps: só a nível de curiosidade, além da tendinopatia, o calcanhar pode sofrer com outros problemas, como esporão, calcificação de tendão e Haglund. Já ouviu falar em Haglund? Não?! Tudo bem, eu também só fui conhecer alguém que o teve esse ano, e foi uma Corredora que acompanha o Corrida no Ar, a Adriana Piza (“c” maiúsculo no Corredora de propósito). No Haglund acontece um aumento do osso do calcâneo, o que gera maior atrito no tendão e leva a uma inflamação bem intensa. O atrito com o tênis também piora o quadro e em quase todas as pesquisas que fiz sobre o assunto existia a recomendação de se fazer um buraco na parte de trás no tênis para gerar alívio.  Um tênis estilo sandália iria bem não é Adriana?

 

Texto originalmente publicado em minha coluna no Corrida no Ar: www.corridanoar.com.br

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Tratamento de corredores
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon